Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Unidades de paisagem na bacia hidrográfica do Ribeirão Preto, Serra do Gandarela-MG

Breno Ribeiro Marent, Sidney Portilho

Resumo


Este trabalho estuda a relação entre geologia, relevo, solo, vegetação e uso da terra na bacia hidrográfica do Ribeirão Preto. Para tanto, recorreu-se à abordagem geossistêmica, na qual o relevo foi o parâmetro usado para delimitar as unidades de paisagem. Esses atributos foram relacionados a partir de mapas temáticos, quadro síntese e perfil transversal. O relevo foi um parâmetro adequado para delimitar as unidades de paisagem, apresentando correlação entre os elementos analisados. O relevo movimentado está relacionado à geologia. Esses elementos condicionam a formação dos solos, predominando neossolos e cambissolos. A vegetação está relacionada à interação entre geologia, relevo e solos. As características da área a tornam extremamente frágil diante das intervenções antrópicas. Considerados importantes para a conservação, seus atributos indicam-na como propícia ao estabelecimento de unidade de conservação, permitindo a manutenção desses ambientes.

Palavras-chave


Quadrilátero Ferrífero. Geossistema. Estratificação de ambientes. Unidade de conservação. Potencialidade de áreas geográficas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALKMIM, F. F.; MARSHAK, S. Transamazonian Orogeny in the Southern São Francisco Craton Region, Minas Gerais, Brazil: evidence for Paleoproterozoic collision and collapse in the Quadrilátero Ferrífero. Precambrian Research, n. 90, p. 29-58, 1998.

BERTRAND, G. Paisagem e geografia física global: esboço metodológico. Caderno de Ciências da Terra, São Paulo, v. 13, p. 1-27, 1972.

CARMO, F. F. Importância ambiental e estado de conservação dos ecossistemas de cangas no Quadrilátero Ferrífero e proposta de áreas-alvo para a investigação e proteção da biodiversidade em Minas Gerais. Dissertação (Mestrado em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre) – Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

EMBRAPA. EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Centro de Pesquisa Agropecuária dos Cerrados. Cerrado: ambiente e flora. Planaltina, DF: Embrapa/CPAC, 1998.

FRAGA, A; AYER, F. Proteção para a serra do Gandarela é garantida pela Justiça. Estado de Minas, Belo Horizonte, 20 jun. 2012. Disponível em: http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2012/06/20/interna_gerais,301200/protecao-para-a-serra-do-gandarela-e-garantida-pela-justica.shtml. Acesso em: 20 jun. 2012.

FRANCO-MAGALHÃES, A. O. B.; HACKSPACHER, P. C.; SAAD, A. R. Exumação tectônica e reativação de paleolineamentos no Arco de Ponta Grossa: termocronologia por traços de fissão em apatitas. Revista Brasileira de Geociências, São Paulo, v. 40, n. 2, p. 184-195, 2010.

IBRAM. INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO. Contribuição do Ibram para o zoneamento ecológico-econômico e o planejamento ambiental de municípios integrantes da APA-Sul RMBH. Brasília, DF: Ibram, 2003.

ICMBIO. INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE. Proposta de criação do Parque Nacional Serra do Gandarela. Brasília, DF: ICMBio, set. 2010.

LAMOUNIER, W. M. et al. A influência da litologia na distribuição da cobertura vegetal e no uso do solo na Serra do Gandarela – Quadrilátero Ferrífero-MG. Geografias, Belo Horizonte, v. 6, n. 1, p. 152-165, 2010.

LOBATO, L. M. et al. Projeto geologia do Quadrilátero Ferrífero: integração e correção cartográfica em SIG com nota explicativa. Belo Horizonte: Codemig, 2005. 1 CD-ROM.

MEDINA, A. I.; DANTAS, M. E.; SAADI, A. Projeto APA Sul RMBH: estudos do meio físico, geomorfologia. Belo Horizonte: CPRM/Embrapa/Semad/Cemig, 2005.

MONTEIRO, C. A. Geossistema: a história de uma procura. São Paulo. Contexto, 2001.

OLIVEIRA, G. S. R.; JACQUES, P. D.; SHINZATO, E. Projeto APA Sul RMBH: estudos do meio físico, cobertura e uso da terra. Belo Horizonte: CPRM/Embrapa/Semad/Cemig, 2005.

SALGADO, A. A. R. et al. Relief evolution of the Quadrilátero Ferrífero (Minas Gerais, Brazil) by means of (10Be) cosmogenic nuclei. Zeitschrift fur Geomorphologie, Berlin, v. 52, n. 3, p. 317-323, 2008.

______. O papel da denudação geoquímica no processo de erosão diferencial no Quadrilátero Ferrífero-MG. Revista Brasileira de Geomorfologia (Online), São Paulo, v. 5, n. 1, p. 55-69, 2004.

SHINZATO, E.; CARVALHO FILHO, A. Projeto APA Sul RMBH: estudos do meio físico, pedologia. Belo Horizonte: CPRM/Embrapa/Semad/Cemig, 2005.

SHUSTER, D. L. et al. Cosmogenic 3He in hematite and goethite from Brasilina “canga” duricrust demonstrates the extreme stability of these surfaces. Earth Planetary Science Letters, n. 329-330, p. 41-50, 2012.

SILVA, J. R.; SALGADO, A. A. R. Mapeamento das unidades de relevo da região da Serra do Gandarela – Quadrilátero Ferrífero-MG. Geografias, Belo Horizonte, v. 5, n. 2, p. 107-125, 2009.

SOTCHAVA, V. B. O estudo de geossistemas. Métodos em Questão, São Paulo, n. 16, p. 1-51, 1977.

SUMMERFIELD, M. A. Global Geomorphology: an introduction of the study of landforms. Essex, UK: Longman Scientific & Technical, 1991.

VARAJÃO, C. A. C. A questão da correlação das superfícies de erosão do Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais. Revista Brasileira de Geociências, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 138-145, 1991.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2017.116477

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Breno Ribeiro Marent, Sidney Portilho

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

GEOUSP: Espaço e Tempo (Online)
ISSN 2179-0892
Departamento de Geografia - FFLCH - USP
geouspusp.br / www.geografia.fflch.usp.br