A experiência de visita de famílias à exposição virtual “Aedes: que mosquito é esse?” do Museu da Vida (RJ)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/1982-02672024v32e3

Palavras-chave:

Exposição virtual, Centros e museus de ciências, Público familiar

Resumo

Neste estudo, analisamos as interações de seis famílias em visita à exposição virtual “Aedes: que mosquito é esse?”, do Museu da Vida (RJ). Os objetivos foram: identificar as interações com a exposição e as conversas mais relevantes dos membros da família entre si durante as visitas; analisar aspectos de usabilidade e navegabilidade; e identificar especificidades do público familiar no que concerne à visitação virtual a museus e centros de ciências. A coleta de dados foi feita por meio de aplicação de questionário on-line e por gravação da tela e dos dados audiovisuais da família, com o uso do programa de livre acesso Flashback Recorder Express, durante a realização da visita, além de realização de entrevista semiestruturada on-line após a visita. Os dados foram categorizados e analisados, no caso dos dados audiovisuais, utilizando-se o software Dedoose. Os resultados indicaram valoração positiva da experiência de visitação, com protagonismo das crianças. Notamos que os membros da família conversam entre si para descobrir como se locomover e executar ações no ciberespaço; valorizam a possibilidade de interatividade e de aprendizado, sendo os totens interativos os que mais despertam interesse e emoções positivas; e buscam os textos expositivos de forma parcial, apesar do desinteresse na leitura. Quanto ao aspecto da virtualidade, além de barreiras associadas ao não funcionamento, o caráter imersivo é acompanhado por dificuldades com a usabilidade e navegabilidade, que, ainda que superáveis intuitivamente, associam-se a emoções negativas e poderiam ser minimizadas com o fornecimento de mais informações aos usuários

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Alice Ribeiro, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e da Tecnologia

    Mestra em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde (Fiocruz). Especialista em Educação Museal (IBRAM/Iserj). Geógrafa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente, é pesquisadora do Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e da Tecnologia (INCT-CPCT/COC/Fiocruz). E-mail: alice.ribeiro.geo@gmail.com.

  • Jéssica Beck Carneiro, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia

    Mestre em ecologia e evolução pelo Programa de Pós graduação em Ecologia e Evolução da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Atua como pesquisadora no INCT-CPCT. E-mail: tutora.jessicabeck@gmail.com.

  • Juliana Magalhães de Araujo, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia

    Doutora em Ecologia e Evolução pela UERJ, mestre em Ciências Biológicas - Biodiversidade Neotropical. Graduada em Ciências Biológicas com Licenciatura em Biologia pela UFRJ. Educadora, divulgadora científica, socióloga em formação e atualmente pesquisadora colaboradora no INCT-CPCT. E-mail: dearaujojm@gmail.com.

  • Juliane Barros da Silva, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia

    Mestre em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde pela Casa de Oswaldo Cruz-Fiocruz; especialista em Docência na Educação Básica pelo Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) e licenciada em Ciências Biológicas pela UERJ. Atua no INCT-CPCT-Fiocruz. E-mail: jubarros.jbs4@gmail.com.

  • Luisa Massarani, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia

    Doutora em Gestão, Educação e Difusão em Biociências pela UFRJ; coordenadora do INCT-CPCT-Fiocruz e coordenadora da rede Musa Iberoamericana: Red de Museos y Centros de Ciencia. É pesquisadora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) 1B e Cientista do Nosso Estado da FAPERJ. E-mail: luisa.massarani@fiocruz.br.

  • Graziele Aparecida de Moraes Scalfi, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia

    Doutora em Educação na Universidade de São Paulo (USP), mestre em Divulgação Científica e Cultural pelo Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep). Possui Especialização (lato sensu) em Divulgação da Ciência, da Tecnologia e da Saúde pela Fiocruz e em Ensino de Biociências e Saúde também pela Fiocruz. É pesquisadora em divulgação científica em museus e centros de ciências, do INCT-CPCT. E-mail: graziscalfi@gmail.com.

Referências

AGOSTINO, Deborah; ARNABOLDI, Michela; LAMPIS, Antonio. Italian state museums during the covid-19 crisis: from onsite closure to online openness. Museum Management and Curatorship, Abingdon-on-Thames, v. 35, n. 4, p. 362-372, 2020. DOI: 10.1080/09647775.2020.1790029.

ALLARD, Michel; BOUCHER, Suzanne. Éduquer au musée: un modèle théorique de pédagogie muséale. Montréal: Hurtubise HMH, 1998.

ARAUJO, Juliana Magalhães de et al. A usabilidade na visita virtual de famílias ao Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. Museologia e Patrimônio, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, 2023a. DOI: 10.52192/1984-3917.2023v16n1p143-170.

ARAUJO, Juliana Magalhães de et al. Conversas e interações nas visitas de famílias à exposição virtual Biodiversidade: conhecer para preservar” do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. Em Questão, Porto Alegre, v. 29, 2023b. DOI: 10.1590/1808-5245.29.131259.

ASCOTT, Roy. The museum of the third kind. InterCommunication, n. 15, 1996. Disponível em: https://bit.ly/3vHAubv. Acesso em: 15 ago. 2023.

ASH, Doris. Dialogic inquiry in life science conversations of family groups in a museum. Journal of Research in Science Teaching, Hoboken, v. 40, n. 2, p. 138-162, 2003. DOI: 10.1002/tea.10069.

BAHIA, Ana Beatriz. Museu virtual (e plural) de arte. Visualidades, Goiânia, v. 13, n. 1, p. 146-163, 2015. DOI: 10.5216/vis.v13i1.33885.

BATISTA, Lucineia da Silva; PADUA, Mariana Cantisani; JORENTE, Maria José Vicentini. Curadoria social: participação coletiva na curadoria de ambientes dígito-virtuais de museus. Encontros Bibli, Florianópolis, v. 27, p. 1-23, 2022. DOI: 10.5007/1518-2924.2022.e84304.

BAUTISTA, Susana Smith. The social function of museums in the digital age. The International Journal of the Arts in Society, Champaign, v. 4, n. 2, p. 9-19, 2009. Disponível em: https://bit.ly/3Hq9RKG. Acesso em: 1º nov. 2023.

BRISEÑO-GARZÓN, Adriana; ANDERSON, David. A review of Latin American perspectives on museums and museum learning. Museum Management and Curatorship, Abingdon-on-Thames, v. 27, n. 2, p. 161-177, 2012. DOI: 10.1080/09647775.2012.674321.

CAFÉ, Lígia Maria Arruda; PADILHA, Renata Cardozo. A representação do objeto museológico em exposição virtual: análise da fotografia histórica no Google Cultural Institute.Revista Iberoamericana de Turismo, Penedo, p. 120-141, 2015. Disponível em: https://bit.ly/3S6TveY. Acesso em: 1º nov. 2023.

CARDOSO, Marcia de Oliveira; DANTAS, Regina Maria Macedo Costa; RODRIGUES, Ana Lucia Faria da Costa. Descompactando as memórias do Museu da Computação da UFRJ: sobre o podcast Memórias.zip. Revista de História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia: Scientiarium Historia, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 1-12, 2023. DOI: 10.51919/revista_sh.v1i1.381.

CARVALHO, Cristina; CAMPOLINA, Gabriela. Aproximação em tempos de distanciamento: museus em contextos virtuais durante a pandemia. Revista Docência e Cibercultura, Rio de Janeiro, v. 6, n. 4, p. 21-33, 2022. Disponível em: DOI: 10.12957/redoc.2022.62958.

CARVALHO, Cristina; LOPES, Thamiris. O público infantil nos museus. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 41, n. 3, p. 911-930, 2016. DOI: 10.1590/2175-623652329.

CARVALHO, Ana; MATOS, Alexandre. Museum professionals in a digital world: insights from a case study in Portugal. Museum International, Hoboken, v. 70, n. 1-2, p. 34-47, 2018. DOI: 10.1111/muse.12191.

CAVACO, Gabriela. O que é que são museus com qualidade pedagógica? O museu criativo como alternativa à educação formal da criança. Cadernos de Sociomuseologia, v. 25, p. 33-39, 2006. Disponível em: https://bit.ly/48ENFZb. Acesso em: 24 out. 2023.

CAZELLI, Sibele et al. Conhecer para contar: o público de museus de ciência do Rio de Janeiro. Museologia e Patrimônio, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 379-408, 2022. DOI: 10.52192/1984-3917.2022v15n2p379-408.

CHAVES, Italo Teixeira; DAVID, Priscila Barros; CAVALCANTE, Lidia Eugenia. Arquitetura da informação e museus digitais: análise da usabilidade no Museu da Fotografia do Ceará. Informação & Informação, Londrina, v. 27, n. 1, p. 253-276, 2022. DOI: 10.5433/1981-8920.2022v27n1p253.

COUTINHO, Sidney dos Reis Rodrigues. O uso das mídias sociais por centros e museus de ciência: a comunicação interativa entre as instituições e seus públicos. 2020. Dissertação (Mestrado em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde) –Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://bit.ly/423NeoQ. Acesso em: 1º nov. 2023.

DAHMOUCHE, Mônica Santos et al. Agora são elas: a presença das mulheres no público de museus de ciência do Rio de Janeiro. Em Questão, Porto Alegre, v. 29, p. 1-25, 2023. DOI: 10.19132/1808-5245.29.125255.

DESVALLÉES, André; MAIRESSE, François (ed.). Conceitos-chave de museologia. São Paulo: Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Museus, 2013. Disponível em: https://bit.ly/3S4b931. Acesso em: 6 nov. 2023.

DIAS, Guilherme Moreira et al. Um olhar sobre a acessibilidade do Museu da Dança. Revista Caminhos da Educação: Diálogos, Culturas e Diversidades, Teresina, v. 4, n. 3, p. 1-14, 2022. DOI: 10.26694/caedu.v4i3.2816.

ELLENBOGEN, Kirsten; LUKE, Jessica; DIERKING, Lynn. Family learning research in museums: an emerging disciplinary matrix? Science Education, Hoboken, v. 88, p. S48-S58, 2004. DOI: 10.1002/sce.20015.

FARIA, Sónia. Visita virtual interativa ao Museu do Centro Hospitalar do Porto: uma proposta de mediação digital. Museus e estudos interdisciplinares, [s. l.], v. 15, p. 1-10, 2022. DOI: 10.4000/midas.3538.

FERREIRA, Gustavo Lopes; CARVALHO, Daniela Franco. Curiosidade e encantamento: a experiência estética dos visitantes de um museu de ciências. Museologia & Interdisciplinaridade, Brasília, DF, v. 4, n. 8, p. 239-251, 2015. DOI: 10.26512/museologia.v4i8.

FLETCHER, Adrienne; LEE, Moon. Current social media uses and evaluations in American museums. Museum Management and Curatorship, Abingdon-on-Thames, v. 27. n. 5, p. 505-521, 2012. DOI: 10.1080/09647775.2012.738136.

FOLADOR, Heloísa de Faria; OVIGLI, Daniel Fernando Bovolenta; COLOMBO JUNIOR, Pedro Donizete. Museus virtuais: o que são e como defini-los? REnCiMa, São Paulo, v. 14, n. 1, p. 1-23, 2023. DOI: 10.26843/rencima.v14n1a13.

FOO, Shubert. Online virtual exhibitions: concepts and design considerations. Journal of Library and Information Technology, Dheli, v. 28, n. 4, p. 22-34, 2008. DOI: 10.14429/djlit.28.4.194.

FRENKEL, Eliane Ezagui. Famílias no Museu Nacional. 2012. Dissertação (Mestrado em Museologia e Patrimônio) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012. Disponível em: https://bit.ly/47FHMJV. Acesso em: 6 nov. 2023.

GOMES, Cristina Heredia; SPERANDIO, Diogo Gabriel. Práticas não formais de aprendizagem em geociências: Museu Virtual Geológico do Pampa. Interfaces da Educação, Paranaíba, v. 13, n. 39, p. 568-588, 2023. DOI: 10.26514/inter.v13i39.4449.

KABASSI, Katerina et al. Evaluating museum virtual tours: the case study of Italy. Information, [s. l.], v. 10, n. 11, p. 1-11, 2019. DOI: 10.3390/info10110351.

KIDD, Jenny. Enacting engagement online: framing social media use for the museum. Information, Technology and People, Bingley, v. 24. n. 1, p. 64-77, 2011. DOI: 10.1108/09593841111109422.

KÖPCKE, Luciana Sepúlveda et al. A presença feminina nos museus: perfil sociocultural e modalidades de visita. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS, 32., 2008, Caxambu. Anais […]. São Paulo: Anpocs, 2008.

KORAN JUNIOR, John; KORAN, Mary Lou; LONGINO, Sarah. The relationship of age, sex, attention, and holding power with two types of science exhibits. Curator: The Museum Journal, Hoboken, v. 29, n. 3, p. 227-235, 1986. DOI: 10.1111/j.2151-6952.1986.tb01442.x.

LEAL, Noris Mara Pacheco Martins et al. A realidade das mulheres na pandemia e formas de (re)existir: o papel da extensão através de exposições em um museu virtual universitário. Expressa Extensão, Pelotas, v. 27, n. 2, p. 103-112, 2022. DOI: 10.15210/ee.v27i2.22283.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

LINNAEUS, Carolus. Zweyter Theil, enthalt Beschreibungen verschiedener wichtiger Naturalien. In: HASSELQUIST, D. F. Reise nach Palt’istina in den Jahren von 1749 his 1752. Rostock: [s. n.], 1762. p. 267-606.

MARTINS, Cesar Eugenio Macedo de Almeida; BARACHO, Renata Maria Abrantes Porto. Perfil do público-visitante dos museus disponíveis no site Era Virtual. Ciência da Informação em Revista, Maceió, v. 6, n. 1, p. 140-158, 2019. DOI: 10.28998/cirev.2019v6n1i.

MASSARANI, Luisa et al. A experiência interativa de famílias em um museu de ciências: um estudo no Museu de Ciência e Tecnologia de Porto Alegre. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 26, n. 1, p. 261-284, 2021a. DOI: 10.22600/1518-8795.ienci2021v26n1p261.

MASSARANI, Luisa et al. Families visit the museum: a study on family interactions and conversations at the Museum of the Universe – Rio de Janeiro (Brazil). Frontiers in Education, [s. l.], v. 6, 2021b. DOI: 10.3389/feduc.2021.669467.

MARTI, Frieda Maria. Educação museal e cibercultura. In: CASTRO, Fernanda; SOARES, Ozias; COSTA, Andréa (org.). Educação museal: conceitos, história e políticas: volume V: educação museal, e cibercultura & acessibilidade em museus e educação. Rio de Janeiro: Museu Histórico Nacional, 2020. p. 30-44. Disponível em: https://bit.ly/4b0V46C. Acesso em: 1º nov. 2023

MARTI, Frieda Maria; SANTOS, Edméa Oliveira. Educação museal online: a educação museal na/com a cibercultura. Revista Docência e Cibercultura, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, p. 41-66, 2019. DOI: 10.12957/redoc.2019.44589.

MATTEDI, Adriana Prest; SEABRA, Rodrigo Duarte; LUZ, Flávio Mohallem. Um estudo de usabilidade cultural virtual do Museu de Sant’Ana. Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 20, n. 1, p. 21-30, 2022. DOI: 10.22456/1679-1916.126506.

MCMANUS, Paulette. Oh, yes, they do: how museum visitors read labels and interact with exhibit texts. The Museum Journal, Hoboken, v. 32, n. 3, p. 174-189, 1989. DOI: 10.1111/j.2151-6952.1989.tb00718.x.

MORAES, Dênis de. O concreto e o virtual: mídia, cultura e tecnologia. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

MUCHACHO, Rute. Museus virtuais: a importância da usabilidade na mediação entre o público e o objecto museológico. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 4., 2005, Aveiro. Actas […]. Aveiro: Universidade de Aveiro, 2005. p. 1540-1547. DOI: 10.34624/sopcom.v0i0.16230.

MUSEU DA VIDA. “Aedes: que mosquito é esse?” é tema de exposição na Casa da Ciência. Portal Fiocruz, Rio de Janeiro, 12 jun. 2017. Disponível em: https://bit.ly/48OLC41. Acesso em: 30 jan. 2022.

MUSEU DA VIDA. Com recursos lúdicos e interativos, exposição sobre o mosquito Aedes ganha versão virtual. Museu da Vida, Rio de Janeiro, 25 fev. 2021. Disponível em: https://bit.ly/3x0tEOH. Acesso em: 30 jan. 2022.

PATERNÒ, Fabio; MANCINI, Cristiano. Effective levels of adaptation to different types of users in interactive museum systems. Journal of the American Society for Information Science, Hoboken, v. 51, n. 1, p. 5-13, 2000. DOI: 10.1002/(SICI)1097-4571(2000)51:1<5::AID-ASI3>3.0.CO;2-S.

RIBEIRO, Alice; MASSARANI, Luisa; FALCÃO, Douglas. Museus de ciências e covid-19: análise dos impactos da pandemia no Brasil. Museologia e Patrimônio, Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 243-269, 2022. DOI: 10.52192/1984-3917.2022v15n1p243-269.

ROCHA, Bárbara Freire Ribeiro. Conhecendo os museus virtuais e cibermuseus: aplicativo Fala Sério. Museologia e Interdisciplinaridade, Brasília, DF, v. 6, n. 11, p. 241-250, 2017. DOI: 10.26512/museologia.v6i11.17702.

ROCHA, Jessica Norberto et al. Um estudo sobre a leitura e a interação de adolescentes durante uma visita ao museu de ciências Universum, México. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 29, p. 1-34, 2021. DOI: 10.1590/1982-02672021v29e38.

RODRIGUES, Francisco; AFONSO, Ana Sofia. Partilhar para aprender: um estudo sobre as interações dos alunos nos módulos de ótica de um museu de ciência. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 8, n. 3, p. 253-273, 2015. DOI: 10.5007/1982-5153.2015v8n3p253.

RUSSO, Angelina et al. Social media and cultural interactive experiences in museums. Nordisk Museologi, Oslo, v. 1, p. 19-29. 2007. DOI: 10.5617/nm.3255.

SCHWEIBENZ, Werner. The development of virtual museums. Icom News, Paris, n. 3, p. 1, 2004.

SILVA, Paula Souza da; OLIVEIRA, Ana Paula Lelis Rodrigues de. Educação profissional e memórias: uma proposta de museu virtual como contribuição à formação humana integral para o IF Sudeste MG – Câmpus Santos Dumont. Revista Vivências, Erechim, v. 18, n. 36, p. 47-69, 2022. DOI: 10.31512/vivencias.v18i36.698.

SKUSE, Frederick. The banded mosquito of Bengal. Indian Museum Notes, [s. l.], v. 3, n. 5, 1984.

SOUZA, Luciana. Museus no tempo do agora: colonialismo, imperialismo e tecnologia digital. In:

SOARES, Bruno Brulon (ed.). Descolonizando a museologia: museus, ação comunitária e descolonização. Paris: Icom, 2020. p. 141-158. Disponível em: https://bit.ly/3Oa5es1. Acesso em: 1º nov. 2023.

SOUZA, Vítor et al. Uma reflexão sobre pós-colonialidade, decolonização e museus virtuais: o caso do Museu Virtual da Lusofonia. Comununicação, Mídia e Consumo, São Paulo, v. 19, n. 54, p. 80-105, 2022. DOI: 10.18568/cmc.v18i54.2528.

STUDART, Denise. Museus e famílias: percepções e comportamentos de crianças e seus familiares em exposições para o público infantil. História, Ciências, Saúde: Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 12, p. 55-77, 2005. DOI: 10.1590/S0104-59702005000400004.

SUNDAR, Shyam et al. Communicating art, virtually! Psychological effects of technological affordances in a virtual museum. International Journal of Human-Computer Interaction, Abingdon-onThames, v. 31, n. 6, p. 385-401, 2015. DOI: 10.1080/10447318.2015.1033912.

TARE, Medha et al. Explanatory parent-child conversation predominates at an evolution exhibit. Science Education, Hoboken, v. 95, n. 4, p. 720-744, 2011. DOI: 10.1002/sce.20433.

TRINDADE, Elaine. Dos muros para o ecrã: arte urbana, quotidiano e experiência estética no Museu Virtual da Lusofonia. Vista, Minho, n. 9, 2022. DOI: 10.21814/vista.3982.

UNESCO. Decifrar o código: educação de meninas e mulheres em ciências, tecnologia, engenharia e matemática (Stem). Brasília, DF: Unesco, 2018. Disponível em: https://bit.ly/3IATSKe. Acesso em: 6 nov. 2023.

UNESCO. Museums around the world in the face of covid-19. Paris: Unesco, 2020. Disponível em: https://bit.ly/3wTat9J. Acesso em: 1º nov. 2023.

UNESCO. Museums around the world in the face of covid-19. Paris: Unesco, 2021. Disponível em: https://bit.ly/3tQcDWz. Acesso em: 1º nov. 2023.

VALENÇA, Vera Lúcia Chacon. Os museus, as crianças como protagonistas e os projetos pedagógicos de qualidade. Poiésis, Tubarão, p. 138-160, 2012. DOI: 10.19177/prppge.v5e02012138-160.

ZIMMERMAN, Heather Toomey; REEVE, Suzanne; BELL, Philip. Family sense-making practices in science center conversations. Science Education, Hoboken, v. 94, n. 3, p. 478-505, 2010. DOI: 10.1002/sce.20374.

Downloads

Publicado

2024-03-21

Edição

Seção

Museus

Dados de financiamento

Como Citar

RIBEIRO, Alice; CARNEIRO, Jéssica Beck; ARAUJO, Juliana Magalhães de; SILVA, Juliane Barros da; MASSARANI, Luisa; SCALFI, Graziele Aparecida de Moraes. A experiência de visita de famílias à exposição virtual “Aedes: que mosquito é esse?” do Museu da Vida (RJ). Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 32, p. 1–39, 2024. DOI: 10.11606/1982-02672024v32e3. Disponível em: https://revistas.usp.br/anaismp/article/view/215282.. Acesso em: 25 maio. 2024.