As metáforas conceptuais nos discursos parlamentares da Alemanha e do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v37i1p5-24

Palavras-chave:

Linguística cognitiva, Análise crítica do discurso, Análise baseada em corpus, Imigração, Política

Resumo

Este artigo apresenta os resultados parciais de uma pesquisa de doutorado em andamento, em que metáforas sobre o tema “imigração” presentes em discursos parlamentares da Alemanha e do Brasil durante o ano de 2018 são identificadas e analisadas. Nosso objetivo é descobrir quais metáforas participam desses discursos e quais são os fatores, caso haja, que as tornam mais ou menos influentes na polarização política. Para isso, baseamo-nos na Teoria da Metáfora Conceptual e na Análise Crítica do Discurso. Os itens lexicais “migrante”, “imigrante”, “refugiado”, Migrant e Flüchtling foram pesquisados nas transcrições das reuniões do Parlamento Alemão e da Câmara dos Deputados do Brasil com o auxílio da ferramenta “concordanciador” do AntConc para identificar padrões metafóricos. Em seguida, analisamos as metáforas com base na Análise Crítica do Discurso. Os resultados revelam que as metáforas contribuem para criar a divisão entre endo- e exogrupo, característica da polarização.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Marina Sundfeld Pereira, Universidade de São Paulo

    Doutoranda em Língua e Literatura Alemã pela Universidade de São Paulo (Brasil).
    Professora de Alemão como Língua Estrangeira no CAVC Idiomas (Brasil).

Referências

ANTHONY, L. AntConc. Disponível em: https://www.laurenceanthony.net/software/antconc/. Acesso em: 17 maio. 2021.

ARISTÓTELES. Poética - Organon - Política - Constituição de Atenas. São Paulo: Nova Cultural, 2004.

BAKER, P. et al. A useful methodological synergy? Combining critical discourse analysis and corpus linguistics to examine discourses of refugees and asylum seekers in the UK press. Discourse and Society, v. 19, n. 3, p. 273–306, 2008.

CHARTERIS-BLACK, J. Corpus Approaches to Critical Metaphor Analysis. New York: Palgrave Macmillan, 2004.

CORRÊA, L.; MELO, L. Flüchtlingswelle e ondas de refugiados: metáforas sobre refúgio e imigração na mídia online brasileira e alemã. Contingentia, v. 8, n. 2, p. 33–47, 2020.

CROFT, W.; CRUSE, D. A. Cognitive Linguistics. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

DEIGNAN, A. Corpus Linguistics and Metaphor. In: GIBBS JR, R. W. (Ed.). The Cambridge Handbook of Metaphor and Thought. Cambridge, New York: Cambridge University Press, 2008.

van DIJK, T. A. Discurso e Poder. São Paulo: Contexto, 2018.

EVANS, V.; GREEN, M. Cognitive Linguistics. An Introduction. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2006.

FAIRCLOUGH, N. Discurso e Mudança Social. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001.

HART, C. Discourse, Grammar and Ideology. Functional and Cognitive Perspectives. London: Bloomsbury, 2014.

LAKOFF, G. Moral Politics. How liberals and conservatives think. Chicago, London: The University of Chicago Press, 2016.

LAKOFF, G.; JOHNSON, M. Metaphors we live by. Chicago, London: The University of Chicago Press, 1980.

LAKOFF, G.; JOHNSON, M. Metáforas da Vida Cotidiana. Campinas, São Paulo: Mercado das Letras, Educ, 2002.

LAKOFF, G.; WEHLING, E. The Little Blue Book: the essencial guide to thinking and talking democratic. New York: Free Press, 2012.

LANGACKER, R. W. Foundation of Cognitive Grammar. Volume I. Stanford: Stanford University Press, 1987.

NEUGEBAUER, G. Eine kurze Befassung mit Begriffen und Thesen. In: SCHÖNFELDER, S. (Ed.). Gibt es Extremismus? Extremismusansatz und Extremismusbegriff in der Auseinandersetzung mit Neonazismus und (anti-)demokratischen Einstellungen. Dresden: Kulturbüro Sachsen, 2010.

PETERSSEN, S.; SOARES DA SILVA, A. Polarising metaphors in the Venezuelan Presidential Crisis. Journal of Language and Politics, Online First Articles. 30 nov. 2023. Disponível em: https://www.jbe-platform.com/content/journals/10.1075/jlp.22169.pet. Acesso em 06 fev. 2024.

ROOSE, J. Politische Polarisierung in Deutschland. Repräsentative Studie zu Zusammenhalt in der Gesellschaft. Berlin: Konrad-Adenauer-Stiftung e. V., 2021.

SARDINHA, T. B. Metáfora. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

STEFANOWITSCH, A. Corpus-based approaches to metaphor and metonymy. Em: STEFANOWITSCH, A.; GRIES, S. (Eds.). Corpus-based approaches to metaphor and metonymy. Berlin: Walter de Gruyter Verlag, 2006. p. 1–16.

VEREZA, S. “Metáfora é que nem...”: cognição e discurso na metáfora situada. Signo, v. 38, n. 65, p. 2–21, 4 jul. 2013.

WODAK, R. Do que trata a ACD – um resumo de sua história, conceitos importantes e seus desenvolvimentos. Linguagem em (Dis)curso - LemD, v. 4, n. n. esp., p. 223–243, 2004.

Downloads

Publicado

2024-03-14

Como Citar

PEREIRA, Marina Sundfeld. As metáforas conceptuais nos discursos parlamentares da Alemanha e do Brasil. Linha D’Água, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 5–24, 2024. DOI: 10.11606/issn.2236-4242.v37i1p5-24. Disponível em: https://revistas.usp.br/linhadagua/article/view/212902.. Acesso em: 20 jun. 2024.

Dados de financiamento