Como os suportes revista, jornal e internet impactam a produção do gênero discursivo reportagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v37i1p268-282

Palavras-chave:

Gêneros do discurso, Círculo de Bakhtin, Jornalismo, Internet, Reportagem

Resumo

Em Os Gêneros do Discurso, escrito entre 1952 e 1953, Bakhtin definiu os gêneros discursivos como sendo enunciados estilísticos, temáticos e composicionais relativamente estáveis. Tal reflexão, contudo, foi feita em um contexto pré-internet, sem considerar os impactos que os suportes – como papel, rádio, televisão ou, mais recentemente, computador e dispositivos móveis – têm nos gêneros. Para Bertocchi, por exemplo, os gêneros não podem ser definidos apenas pela sua estrutura prototípica e temática, uma vez que o suporte também pode gerar novos tipos de enunciados. Corroborando essa linha de raciocínio, este artigo identificou que, no jornalismo, o suporte pode interferir no gênero discursivo usado. Dessa forma, sistematizou-se as diferenças dos gêneros reportagem de site (ciber-reportagem), reportagem de jornal e reportagem de revista. As reflexões aqui feitas foram pautadas pelo Círculo de Bakhtin e por uma entrevista inédita com o jornalista Fernando de Barros, ex-editor da Folha de S. Paulo e ex-diretor da revista Piauí.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Giulia Chiaradia Gramuglia Araujo, Universidade de São Paulo

    Doutoranda em Letras pela Universidade de São Paulo (Brasil).

Referências

ARAUJO, G. C. G. Reportagem em convergência: a cobertura inicial da Covid-19 nos sites e nos impressos da Folha de S. Paulo e de O Estado de S. Paulo. 166f. Dissertação (Mestrado em Filologia e Língua Portuguesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2022.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso [1952-1953]. 1.ed. Organização, posfácio, tradução e notas de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2016.

BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostóievski. 5.ed. Tradução, notas e prefácio de Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2018.

BERTOCCHI, D. Gêneros no Ciberjornalismo. In: MELO, J. M.; ASSIS, F. (Org.). Gêneros jornalísticos no Brasil. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2010, p. 315-328.

CARVALHO, P. H. V. Revista Piauí: acontecimento no arquivo de brasilidade. Aracaju: EDUNIT, 2014.

FERREIRA, L. C. Práticas de leitura contemporâneas: representações discursivas do leitor inscritas na revista Veja. 337f. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2006. Disponível em: http://acervodigital.unesp.br/handle/11449/102356. Acesso em: 01 fev. 2024.

FOLHA DE S. PAULO. Manual da Redação: as normas de escrita e conduta do principal jornal do país. Barueri: Publifolha, 2021.

GRILLO, S. V. de C. A Produção do Real em Gêneros do Jornal Impresso. São Paulo: Associação Editorial Humanitas, 2004.

KINDERMANN, C. O estudo dos gêneros do jornal: o caso da reportagem. In: ENCONTRO DO CELSUL, 5., 2003. Curitiba. Anais [...]. Curitiba, 2003. p. 352-359.

LAGE, N. A reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística. Rio de Janeiro: Record, 2008.

LONGHI, R. R. O turning point da grande reportagem multimídia. Famecos, v. 21, n. 3, p. 897-917, 2014. DOI: https://doi.org/10.15448/1980-3729.2014.3.18660.

LONGHI, R. R. A grande reportagem multimídia como gênero expressivo no ciberjornalismo. In: VI Simpósio Internacional de ciberjornalismo, 2015, Campo Grande, MS. Anais [...]. Campo Grande, 2015. p. 1-13.

MACHADO, I. Gêneros discursivos. In: BRAIT. B. (Org.). Bakhtin: conceitos-chave. 5.ed. São Paulo: Contexto, 2018, p. 151-166.

MARCONDES FILHO, C. Ser Jornalista. 6.ed. São Paulo: Summus, 2008.

MARTINS, A. L.; LUCA, T. R. História da imprensa no Brasil. Editora Contexto, 2008.

MIRA, M. C. O Leitor E A Banca De Revistas: A Segmentação Da Cultura No Século XX. São Paulo: Olho d’Água: Fapesp, 2001.

PAULA, L.; SERNI, N. M. A vida na arte: A verbivovovisualidade do gênero filme musical. Raído, v. 11, n. 25, p. 178-201, 2017. DOI: https://doi.org/10.30612/raido.v11i25.6507.

VOLÓCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 2.ed. Tradução, notas e glossário de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2018.

Downloads

Publicado

2024-03-14

Como Citar

ARAUJO, Giulia Chiaradia Gramuglia. Como os suportes revista, jornal e internet impactam a produção do gênero discursivo reportagem. Linha D’Água, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 268–282, 2024. DOI: 10.11606/issn.2236-4242.v37i1p268-282. Disponível em: https://revistas.usp.br/linhadagua/article/view/214348.. Acesso em: 20 jun. 2024.