Registro, análise e implicações interpretativas de uma ponta lítica bifacial pedunculada encontrada no conchífero monumental do Sambaqui de Cabeçuda, município de Laguna, Santa Catarina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2023.201437

Palavras-chave:

Tecnologia lítica, Pontas pedunculadas, Sambaquis, Caçadores-coletores, Mobilidade

Resumo

Esta nota de pesquisa apresenta uma ponta lítica bifacial pedunculada encontrada no Sambaqui de Cabeçuda (município de Laguna, Santa Catarina), sendo uma publicação inédita para o sítio, além de um registro incomum para sambaquis. Trata-se de um achado fortuito registrado apenas em catálogo de coleções por Pedro Augusto Mentz Ribeiro no ano de 1969, porém jamais publicado. A ponta foi produzida a partir de duas etapas de façonagem bifacial, sendo a primeira de retiradas paralelas transpassantes, e outra de retiradas convergentes não transpassantes. A finalização da peça ocorreu por retoques bifaciais, e a mesma apresenta corpo triangular e pedúnculo de base reta, mas com delineamento irregular e assimétrico. A única técnica de lascamento identificada foi a percussão. Este tipo de artefato é incomum no conjunto de artefatos geralmente associados à cultura sambaquieira. A presença dessa ponta no sítio Sambaqui da Cabeçuda não pode ser associada diretamente aos grupos que construíram e ocuparam o conchífero monumental a partir de ~4500 anos atrás, sendo provavelmente um produto de grupos caçadores-coletores vindos do interior que passaram pelo local em busca de recursos. A falta de contexto estratigráfico da peça não permite inferir se esta passagem é anterior ou contemporânea a ocupação do Sambaqui.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

Alves, C.C. 2008. Análise zooarqueológica de um sambaqui fluvial: o caso do sítio Capelinha 1. Dissertação de mestrado. Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Azevedo, L.W.; Scheel-Ybert, R. 2020. O Sambaqui da Cabeçuda e a continuidade das pesquisas no Museu Nacional. Revista de Arqueologia 33(1): 265-269. DOI: 10.24885/sab.v33i1.696.

Barreto, C. 1988. A ocupação pré-colonial do Vale do Ribeira de Iguape, SP: os sítios concheiros do médio curso. Tese de doutorado. Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Beck, A. 1973. A variação do conteúdo cultural dos sambaquis do litoral de Santa Catarina. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo.

Bigarella, J.J. 1991. Matinho: homem e terra: reminiscências. Prefeitura Municipal de Matinhos. Associação de Defesa e Educação Ambiental, Matinhos.

Borges, C. 2009. Analyse archéozoologique d’um amas-coquillier fluviatile: le site Laranjal: Vallée do Riberia de Iguape: São Paulo: Brésil. Dissertação de mestrado. Musée National d’Histoire Naturelle, Paris.

Faria, L.C. 1952. Le problème des sambaquis du Brésil: Récents excávations du gisement de Cabeçuda (Laguna, Santa Catarina). Proceedings of the Thirtieth International Congress of Americanists, Cambridge, 86-91.

Faria, L.C. 1959. O problema da proteção aos sambaquis. Arquivos do Museu Nacional 59: 95-138.

Chmyz, I.; Sganzerla, E.M.; Chmyz, J.C.G. 2003. Novas contribuições para o estudo do Sambaqui de Matinhos. Arqueologia, Número Especial 1:1-55.

Crancio, F. 1995. O estudo da indústria lítica do Sambaqui de Saquarema, RJ. Documento de Trabalho: Série Arqueologia 3: 53-64.

Dias Jr., O. 1963. Notas sobre a arqueologia da região de cabo Frio – Estado do Rio de Janeiro. Boletim de Arqueologia, Publicação do Instituto de Arqueologia Brasileira 1:1-20.

Fernandes, J.L. 1955. Os sepultamentos no Sambaqui de Matinhos. In: Baldus, H. [Org.]. Anais do XXXI Congresso Internacional de Americanistas, São Paulo. Anhembi, São Paulo: 579-602.

Figuti, L. et al. 2004. Investigações arqueológicas e geofísicas dos sambaquis fluviais do vale do Ribeira de Iguape, Estado de São Paulo. Relatório Final Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, São Paulo.

Gaspar, M. 1991. Aspectos da organização de um grupo de pescadores, coletores e caçadores: Região compreendida entre a Ilha Grande e o delta do Paraíba do Sul, Estado do Rio de Janeiro. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo.

Gaspar, M. et al. 2008. Sambaqui (Shell Mound) Socieities of Coastal Brazil. In: Silverman, H.; Isbell, W. (Ed.). The Handbook of South Amaerican Archaeology. New York, Springer, pp. 319-335.

Kneip, L.M. 1979. Pesquisas de Salvamento em Itaipú, Niterói, Rio de Janeiro. Itaipí – Companhia de Desenvolvimento Territorial, Niterói.

Kneip, L.M. 1995. A sequência cultural do Sambaqui de Camboinhas, Itaipu-Niterói, RJ. Documento de Trabalho: Série Arqueologia 3: 83-102.

Laming-Emperaire, A. 1975. Problèmes de préhistoire brésilienne. Annales Économies, Sociétés et Civilizations 30(5): 1229 1260.

Lima, T.A. 1991. Dos mariscos aos peixes: um estudo zooarqueológico de mudança de subsistência na pré-história do Rio de Janeiro. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo.

Lima, A.P. 2005. Análise dos processos formativos do sítio Capelinha: Estabelecimento de um contexto microrregional. Dissertação de mestrado. Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Moreno, J.C.; Okuura, M. 2020. A new proposal for the technological analysis of lithic points: Application for understanding the cultural diversity of hunter gatherers in Eastern South America. Quaternary International, 562: 1-12. https://doi.org/10.1016/j.quaint.2020.07.037

Neves, W. 1988. Paleogenética dos grupos pré-históricos do litoral sul do Brasil (Paraná e Santa Catarina). Pesquisas, Antropologia 43: 1-178.

Neves, W.; Okumura, M. 2005. Afinidades biológicas de grupos pré-históricos do Vale do Rio Ribeira de Iguape (SP): Uma análise preliminar. Revista de Antropologia 48(2): 526-558. https://doi.org/10.1590/S0034-77012005000200004.

Okumura, M. 2007. Diversidade morfológica craniana, micro-evolução e ocupação pré-histórica da costa brasileira. Tese de doutorado. Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Pallestrini, L.; Chiara, P. 1981. O material litico. In: Kneip, L. et al. (Org.). Pesquisas arqueológicas no litoral de Itaipu, Niterói, RJ. Itaipu – Companhia de Desenvolvimento Territorial, Niterói, 71-93.

Plens, C. 2007. Sítio Moraes, uma biografia não autorizada: análise do processo de formação de um sambaqui fluvial. Tese de doutorado. Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Rauth, J.W. 1962. O Sambaqui de Saquarem. S.10.B: Paraná: Brasil. Boletim da Universidade do Paraná, Conselho de Pesquisas, Londrina.

Rauth, J.W. 1968. O Sambaqui do Gomes. S.11.B: Paraná: Brasil. Arqueologia 4: 1-99.

Reis, M.J. 1980. A problemática arqueológica das estruturas subterrâneas no planalto catarinense. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo.

Rodrigues-Carvalho, C. et al. 2011. Cabeçuda-II: um conjunto de amoladores-polidores evidenciado em Laguna, SC. Revista do MAE 21: 401-405. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2011.89986.

Rohr, J.A. 1971. Os sítios arqueológicos do planalto catarinense, Brasil. Pesquisas, Antropologia 24: 1-70.

Silva, F.A. 1967. Informes preliminares sobre a arqueologia de Rio Claro. Publicações Avulsas do Museu Paraense Emílio Goeldi 6: 79-88.

Tenório, M.C. 2004. Identidade cultural e origem dos sambaquis. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia 14: 169-178.

Tenório, M.C. 2010. Sambaquis e movimentos migratórios. Clio, Série Arqueológica 25(2): 87-118.

Tiburtius, G.; Bigarella, I.; Bigarella, J.J. 1951. Nota prévia sobre a jazida paleontográfica de Itacoara (Joinville, Estado de Santa Catarina). Arquivos de Biologia e Tecnologia 5/6: 315-440.

Scheel-Ybert, R. et al. 2020. Mudanças e permanências no Sambaqui da Cabeçuda (Laguna, SC): das escavações de Castro Faria às questões atuais. Revista de Arqueologia 33(1): 169-197. https://doi.org/10.24885/sab.v33i1.709.

Schmitz, P. I. et al. 1992. Escavações arqueológicas do Pe. João Alfredo Rohr, S. J.: O sítio arqueológico da Armação do Sul. Pesquisa, Antropologia, 48: 5-220.

Downloads

Publicado

2023-12-29

Dados de financiamento

Como Citar

MORENO, João Carlos; MINGATOS, Gabriela Sartori; OKUMURA, Mercedes. Registro, análise e implicações interpretativas de uma ponta lítica bifacial pedunculada encontrada no conchífero monumental do Sambaqui de Cabeçuda, município de Laguna, Santa Catarina. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, Brasil, n. 41, p. 165–179, 2023. DOI: 10.11606/issn.2448-1750.revmae.2023.201437. Disponível em: https://revistas.usp.br/revmae/article/view/201437.. Acesso em: 12 jun. 2024.